Tríada - Evolua em todos os sentidos | Corpo - Mente - Alma

Página Inicial » Dieta » Cardápios light Alimentação saudável...

Alimentação saudável (e prazerosa!)

Publicado por Redação em 29/07/2010 às 16h37

Quem disse que tudo o que é gostoso engorda ou faz mal à saúde? Tatiana Szeles, nutricionista e chef de cozinha, garante que dá para deixar seu cardápio mais leve e saudável sem abrir mão do sabor. Confira o bate-papo e descubra alguns de seus segredinhos

Texto • Carine Portela

É uma grata surpresa descobrir que adotar uma alimentação saudável nem sempre é sinônimo de excluir o prazer das refeições. Assim ensina Tatiana Szeles, chef de cozinha e nutricionista, especialista em pratos equilibrados, pouco calóricos e, acima de tudo, saborosos. Seu estilo próprio se confunde com a atual tendência da alta gastronomia, que cada vez se torna mais light e nutritiva.

Tatiana descobriu o gosto pela culinária enquanto cursava a faculdade de nutrição, mas foi só depois de terminar a universidade que se envolveu irreversivelmente com a gastronomia. Foi para os Estados Unidos estudar no The French Culinary Institute, em Nova Iorque, e estagiar no restaurante Daniel, do chef Daniel Boulud.

Concluído o curso, Tatiana voltou para o Brasil e foi contratada para seu primeiro voo solo: coordenar a cozinha do restaurante carioca Bazzar. Em São Paulo, esteve à frente do Le Tan Tan e, agora, toca o Boa Bistrô & Bem-Estar, um verdadeiro oásis no meio da caótica metrópole. Definido como “um lugar para se sentir bem”, o restaurante oferece, além do excelente cardápio, diversas massagens e terapias, como shiatsu, ayurveda e reflexologia – sim, comida e qualidade de vida nunca estiveram tão relacionadas.

Na entrevista a seguir, você fica conhecendo mais sobre essa tendência e aprende como levar esse conceito para a sua casa.
 

Tatiana, como você define a culinária que desenvolve?

Contemporânea. É uma cozinha com pouca gordura, praticamente sem frituras e com muita influência das culinárias mediterrânea e oriental, principalmente quanto aos ingredientes.
 

Qual a sua maior preocupação ao criar os pratos?

Na criação sempre dou mais importância para o sabor, pois, para mim, comer bem é ter um momento de prazer, é sentir-se realizado. Mas também é fundamental que seja uma comida leve. Eu não fico contando calorias, mas procuro sempre equilibrar o prato, por exemplo, jamais vou colocar arroz e batata juntos!
 

Hoje as pessoas estão realmente mais preocupadas com saúde e alimentação ou isso é só uma moda?

Não é só uma moda, é uma tendência natural. A preocupação com saúde e com alimentação já existe há algum tempo. As pessoas cuidam cada vez mais do corpo, do bem-estar, da cabeça e isso já não é mais novidade. Agora, o que está cada vez mais forte é a preocupação em comer não só de maneira saudável, mas também prazerosa. Esse conceito invadiu a alta gastronomia e veio para ficar. Cada vez mais a comida leve, aromática e sem gordura é que vai fazer sucesso.
 

Então o fast food não é irreversível?

Eu acho que não. É claro que o fast food não vai acabar porque o dia a dia das pessoas é cada vez mais corrido e estressante, então é um quebra-galho necessário. Mas não vejo esse mercado crescendo. Ao contrário, são os restaurantes vegetarianos, japoneses, de baixa caloria e de bem-estar que estão ganhando cada vez mais espaço.
 

Que conselhos você daria para quem quer usar conceitos dessa culinária sofisticada e light na própria casa?

Uma sugestão simples e barata é explorar aromas. Eu gosto muito de usar especiarias e ervas. As pessoas não estão acostumadas a aproveitar esses temperos. Para saladas, por exemplo, a maioria prefere molhos prontos, à base de queijos ou maionese. Mas é tão simples e barato fazer um tempero com vinagre de maçã, salsinha, uma colher de mostarda e azeite! Outra dica bacana é usar curry. Trata-se de uma especiaria cara, mas que rende muito. E dá para usar em muitas situações, como em vinagrete e outros molhos leves.
 

Alta gastronomia é sinônimo de produtos caros?

Nem sempre. Tem muito mais a ver com produtos frescos e com uma forma de preparo diferenciada do que com ingredientes caros. Eu posso usar os mesmos ingredientes que existem na cozinha de um restaurante simples, mas prepará-los com técnicas diferentes, sempre procurando não abusar da gordura. Não há necessidade de exagerar no óleo, na manteiga, no açúcar, no creme de leite. As pessoas abusam porque não têm informação sobre o quanto esses alimentos fazem mal. Isso não tem a ver com alta gastronomia, mas sim com educação e cultura.
 

O óleo, que você citou, geralmente está associado a pratos saborosos. É possível ter prazer à mesa sem ele?

Não há necessidade de usar óleo em exagero. Você pode fazer um bife em uma frigideira de tefal, usando apenas um fio de azeite. Parece simples, mas o resultado é delicioso. Você já sente a diferença e diz: “nossa, que gosto de restaurante!”. Sempre é preferível não usar óleo, cozinhar os alimentos no vapor, quando possível, e isso não quer dizer que o prato não vai ser saboroso. Legumes no vapor, por exemplo, estão longe de ser sem graça. É só pegar os legumes básicos, berinjela, abobrinha, cenoura, chuchu... E colocar em uma panela no vapor, com um pouquinho de salsinha, de cebolinha, de coentro e de pimenta dedo-de-moça, regando com limão em cima. Se bem-feito, fica uma delícia!  
 

Estrogonofe light

Pedimos a Tatiana Szeles que desse a receita de um prato saboroso, leve, sofisticado e, acima de tudo, fácil de preparar. O escolhido foi uma versão light do estrogonofe, com iogurte em vez do gorduroso creme de leite. “É um prato delicioso: remete ao estrogonofe, mas com um quê de comida indiana”, garante a chef.

Rendimento: 4 porções

Ingredientes

500 g de filé de frango picado
½ cebola picada
1 colher de sopa de catchup
1 colher de sopa de mostarda
1 colher de café de curry
1 xícara de cogumelos
2 potes de iogurte desnatado
Sal a gosto

Modo de preparo

Apenas com um pouco de azeite, refogue o frango picadinho, juntando em seguida a cebola. Em seguida, acrescente o catchup, a mostarda, o curry, os cogumelos e o sal. Para finalizar, coloque o iogurte desnatado e deixe cozinhar por mais 10 minutos.

 

Serviço

O Boa Bistrô & Bem-Estar fica na rua Padre João Manuel, 950, em São Paulo (SP).

Tel.: (11) 3082-5709
E-mail: boa@boabistro.com.br

 

 
Recomendar Comentar Enviar por email Compartilhar Imprimir
COMPARTILHE NA REDE
ENVIAR POR EMAIL
Matérias relacionadas
Deixe seu comentário
pereira comentou às 09h56 em 10/02/2012 responder denunciar

Beto o site que tem os canais para assistir TV é esse ai www.tvhd.com.br

ric comentou às 13h10 em 16/01/2012 responder denunciar

Beto o site que tem os canais para assistir TV é esse ai www.tvhd.com.br

Denunciar abuso no Site

Você está ajudando o Triada a controlar o conteúdo que está violando as políticas de privacidade do site.
Onde está o abuso que você está denunciando?


Adicione um comentário sobre essa denúncia:



Enviar

Obrigado!




  • + Da Semana
  • + Do Mês
  • + Comentadas
Inscreva-se em nossa Newsletter e receba em seu email nossas atualizações.

Twitter

Acompanhe-nos no twitter e fique por dentro das notícias em tempo real!
Siga-nos »
ACOMPANHE-NOS TWITTER ORKUT RSS NEWSLETTER