Tríada - Evolua em todos os sentidos | Corpo - Mente - Alma

Página Inicial » Espiritualidade » Fé oriental Deepak Chopra, o gur...

Deepak Chopra, o guru pop

Publicado por Redação em 02/08/2010 às 16h31

Misturando medicina oriental e uma série de práticas terapêuticas e de autoajuda, o médico indiano, que aposta na medicina ayurvédica como a receita para uma vida melhor, conquistou o Ocidente. Conheça sua história

Texto • Luciane Lima
 

Em 1999, ele foi incluído pela revista Time na lista dos cem ícones e heróis do século como o profeta da medicina alternativa. Era a coroação de uma trajetória brilhante, iniciada na Índia 30 anos antes.

Deepak Chopra nasceu em Nova Delhi, na Índia, em 1947. Vindo de uma família de classe média, desde criança tinha como objetivo seguir os passos do pai, que era médico cardiologista. Graduou-se no All India Institute of Medical Sciences em 1968 e, na década de 70, imigrou para os Estados Unidos. Foi lá na terra do Tio Sam que Chopra ascendeu de médico a um dos mais badalados “gurus da nova era”.

Primeiro trabalhou no Hospital de Nova Jersey. Mais tarde, passou vários anos na Clínica Lahey, hospital da Universidade de Virginia, e ministrou aulas em algumas universidades americanas, como a Universidade de Medicina de Boston.

Sua carreira ia bem. Chopra passou a fazer parte da Associação Americana de Médicos Endocrinologistas e foi nomeado chefe de equipe do Hospital de New England, mas ainda assim não se sentia completamente feliz.

A virada veio em 1981, quando Chopra conheceu Brihaspati Dev Triguna, “o principal médico ayurvédico vivo”, diz Chopra em sua autobiografia O Retorno do Rishi. “Até aquele momento, minha vida estava se movendo rápido demais e eu corria risco de desenvolver uma doença cardíaca”, declara o médico.
 

Conversão gradual

Triguna o aconselhou a sentar-se silenciosamente e a comer amêndoas sem cascas lentamente todas as manhãs, a passar mais tempo com sua esposa e filhos, a mastigar seus alimentos calmamente e a fazer seu intestino funcionar no mesmo horário todos os dias.

Àquela altura, Chopra também já havia entrado em contato com a meditação transcendental, uma técnica na qual a pessoa se senta com os olhos fechados e repete mentalmente um mantra por cerca de 15 a 20 minutos, duas vezes por dia, e percebeu que ali residia uma poderosa fonte de bem-estar. A prática o ajudou a parar de beber café preto de hora em hora e de fumar um maço de cigarros por dia.

Hoje ele não só recomenda a meditação transcedental, como diz que ela é capaz de fazer as pessoas pensarem mais claramente, melhorarem sua memória, recuperarem-se imediatamente de situações estressantes, reverterem seus processos de envelhecimento e gozarem a vida mais plenamente.

Em 1984, Chopra tornou-se discípulo de Maharashi Mahesh Yogi, um dos principais líderes espirituais da Índia e, na época, guru de vários artistas famosos, como os Beatles. O especialista indiano em medicina ayurvédica Bokkulla Ramachandra Redy, que reside no Brasil há 15 anos, lembra: “Chopra foi meu colega de estudo no Grupo Transcedental de Meditação na Índia e posso dizer que ele contribuiu no meu progresso espiritual e profissional.” 



Página 1 de 2
 
Recomendar Comentar Enviar por email Compartilhar Imprimir
COMPARTILHE NA REDE
ENVIAR POR EMAIL
Matérias relacionadas
Deixe seu comentário




  • + Da Semana
  • + Do Mês
  • + Comentadas
Inscreva-se em nossa Newsletter e receba em seu email nossas atualizações.

Twitter

Acompanhe-nos no twitter e fique por dentro das notícias em tempo real!
Siga-nos »
ACOMPANHE-NOS TWITTER ORKUT RSS NEWSLETTER