Equilibre-se no ritmo dos bichos

Publicado por Redação em 18/08/2010 às 13h02

Descubra o chi-kun, uma terapia taoísta que, por meio de exercícios respiratórios e movimentos que imitam os animais, restabelece a saúde do corpo e da mente

Texto • Redação



Os pulos do macaco, o vôo da águia, a postura do tigre e o deslizar da cobra são apenas alguns dos movimentos realizados pelos praticantes do chi-kun. A técnica, nascida na China (onde se chama Qi Gong), existe há cerca de cinco mil anos e está registrada no Nei Ching – o primeiro tratado sobre medicina chinesa.

Os exercícios baseiam-se em movimentos suaves que, se feitos com regularidade, relaxam os músculos e melhoram a circulação do sangue. Os adeptos garantem que a prática do chi-kun estimula as funçőes de cada órgão, dando equilíbrio e longa vida à pessoa. Além disso, asseguram que a pessoa fica mais autoconfiante.
 

Tríade eficiente

Chi-kun significa controle da energia. Os exercícios são, na maior parte, compostos por três elementos: mentalizaçăo, movimentação e respiração. A respiração ajuda a trazer mais energia, por meio do ar, para dentro do nosso corpo. A movimentaçăo auxilia no deslocamento dessa energia para os locais que mais necessitam. Já a mentalizaçăo, além de prover maior captação da energia, também auxilia na sua circulação interna, o que pode tanto aumentar a saúde corporal quanto desenvolver certas aptidões marciais.

Existem dois tipos de chi-kun: o chi-kun terapêutico, que busca estabelecer o equilíbrio da saúde do praticante, e o chi-kun marcial, que objetiva fortalecer o corpo para que ele suporte golpes de artes marciais. Na prática voltada à saúde, predominam os exercícios suaves, enquanto nas marciais os movimentos são mais vigorosos, o que exige maior reserva energética do praticante.
 

Como uma esponja

Muita gente pensa que quanto maior a prática do chi-kun, maior é o seu trabalho energético. Mas não funciona assim. A capacidade corporal de armazenamento do chi – a energia vital que, segundo a medicina chinesa, relaciona-se à saúde do indivíduo – é infinita, mas sua capacidade de absorção não é. Por isso, a maior parte dos exercícios não deve ser feita por mais de mais de meia hora seguida. Isso tem a ver com o chamado “efeito esponja”. Ao colocar uma esponja dentro de um líquido, ela absorve até um limite, depois disso, sua absorção estaciona. Nosso corpo também funciona dessa maneira. É melhor praticar o chi-kun três vezes ao dia em séries de 30 minutos do que praticar uma série de 90 minutos.

 

Faça em casa


Postura básica

Segundo o chi-kun, essa é a posição que favorece a perfeita circulação de energia pelo corpo. É a postura inicial para a maioria dos exercícios.
 

Passo a passo

Os pés devem estar paralelos, afastados, os dedos das mãos um pouco contraídos e o peso do corpo projetado para o centro dos pés.

Os joelhos devem permanecer levemente flexionados, as costas retas, o quadril encaixado e a barriga levemente encolhida

Os ombros devem ficar relaxados e os braços um pouco afastados do corpo. O queixo deve estar voltado para o pescoço, os olhos relaxados e a língua encostada logo acima dos dentes.

 

Postura da cegonha

É a posição indicada para o alívio da tensão pré-menstrual, um exercício que estimula os hormônios, o estômago, a bexiga e a vesícula biliar. Deve ser feito três vezes com cada perna, uma vez por dia.
 

Passo a passo

Inicie com a postura básica.

Abra os braços com os cotovelos e pulsos um pouco flexionados, como uma cegonha.

Levante o joelho esquerdo até a coxa ficar perpendicular ao tronco. Expire e levante o pé como se estivesse pisando em um pedal. Inspire repetindo o movimento do pé.