Alongamento: aposte nessa ideia!

Publicado por Redação em 10/12/2010 às 16h16

Antes de partir para a prática, vale a pena ficar em dia com a teoria. A pergunta é: por que vale a pena se alongar? E, em 10 tópicos, a gente responde! Descubra e comece agora mesmo

 

Texto • Redação



Observe um cachorro ou gato ao acordar: o bichinho se espicha todo. Escorrega as patinhas dianteiras bem pra frente, levanta o traseiro, estica o pescoço, depois é a vez das patas de trás, e assim vai, pedacinho por pedacinho do corpo, se alongando. Tal como os animais, nós também precisamos nos alongar. Mas, se antes essa prática era intuitiva, até porque caminhávamos mais e fazíamos mais atividades braçais, nos dias de hoje, nosso estica-e-puxa deixa muito a dever, por isso mesmo, precisa ser programado para entrar na rotina. Então, para você não perder tempo e ganhar motivação, acompanhe as informações e dicas a seguir. Quem dá as principais lições é a especialista Amanda Hoffmam Melo.
 

1. O alongamento é uma prática com mil e um benefícios.

Palavra de especialista: “Se você precisa de motivos para começar já a se alongar, saiba que a lista é extensa. O alongamento...

• Aumenta e melhora o movimento de músculos e articulações.

• Previne lesões e tensões musculares.

• Melhora a postura e previne dores nas costas, evita tendinites, lesões por esforço repetitivo e deformações articulares.

• Libera endorfinas – os famosos neuro-hormônios que conferem uma sensação de bem-estar".
 

Anote mais esta vantagem: alongar regularmente evita o envelhecimento precoce. Músculos alongados, tecidos mais irrigados, ligamentos tonificados, nervos posicionados e articulações lubrificadas são sinônimo de movimentos fluidos e independência de ir e vir. Em outras palavras, jovialidade. Repare como até pessoas jovens ficam com a aparência envelhecida quando têm corpo tenso, pouco flexível, a coluna curva e vivem reclamando de dor aqui e acolá.

 

2. Alongar é sinônimo de prevenção e manutenção.

Não é à toa que volta e meia o corpo humano é comparado a uma máquina. Assim como as peças de um equipamento, nosso organismo precisa de constante manutenção e uso, senão, enferruja. E alongar-se é uma graxa e tanto. Além de todos os benefícios para articulações e músculos que vimos, o fato de dedicar uns minutinhos diários à prática é capaz de enfrentar com mais desenvolturas as adversidades do dia a dia.

 

3. Está sem tempo? 5 minutinhos já são um bom começo.

Palavra de especialista: “Você tem só 5 minutinhos? Então, o importante é ter foco. Esse tempo é o suficiente para alongar um grupo muscular específico.”
 

 

Dica! Não importa quanto tempo por dia você tem disponível, mas o mesmo não acontece com a regularidade. É essencial praticar pelo menos 3 vezes por semana para começar a sentir seus benefícios.

 

 

 

 

4. Mas... lembre-se: 5 minutinhos são SÓ o começo.

Nosso organismo é formado por várias cadeias musculares ligadas umas às outras. Quando um desses grupos de músculo é acionado, o outro recebe o estímulo e reage. Esse efeito dominó é também um mecanismos de compensação, já que quando um músculo trabalha, o seu vizinho retrai-se. Daí, vem uma dica importante: se tiver um pouco mais de tempo, vale a pena trabalhar no alongamento todas as cadeias musculares!

Palavra da especialista: “É importante trabalhar de maneira equilibrada as musculaturas agonistas e antagonistas. Ou seja, trabalhar músculos que realizam movimentos opostos complementares. Por exemplo, alongar músculos anteriores e posteriores das pernas. Isto porque quando um músculo agonista é acionado, está tenso, impede que o antagonista trabalhe e tenha sua amplitude de movimento, o que diminui sua força”.
 

Anote: um programa de alongamento completo deve ter, pelo menos, 30 minutos.

 

5. A atividade, por si só, já é um exercício e tanto.

Engana-se quem pensa que o alongamento serve apenas para ser realizado antes ou depois de alguma atividade física. Se bem feito, em um programa completo, vale sim como um exercício por si só. É verdade que não ajuda diretamente a perder peso, por não ser uma atividade aeróbica, mas em compensação ajuda a deixar a postura elegante e os músculos fortes e durinhos. Além de fazer bem ao corpo, o alongamento também é um poderoso exercício de relaxamento – puxa daqui, estica dali... e as tensões acumuladas sobre os músculos vão embora uma a uma.

 

6. Praticar antes e depois de qualquer atividade física é obrigatório.

Como vimos, alongamento é uma atividade física por si só, embora seja bem mais comum vê-lo associado a outras práticas esportivas. E isto não á à toa. Uma sessão rápida antes e depois do treino garante mais flexibilidade, elasticidade e agilidade, resumindo, maior performance. Então, aposte nele seja você atleta ou praticante ocasional de atividades físicas.

Palavra da especialista: “O alongamento antes dos exercícios ajuda a preparar a musculatura, melhorando o desempenho na realização da atividade física e ampliando também a consciência corporal. Depois da prática, ajuda no relaxamento da musculatura e evita tensões excessivas”.

 

7. O alongamento é democrático, ou seja, indicado para (quase) todo mundo.

Independentemente de idade ou condicionamento físico, todo mundo pode se alongar – e essa é uma das maiores vantagens da atividade.

Palavra de especialista: “Atenção! A prática deixa de ser indicada se o praticante estiver passando por algum processo inflamatório agudo ou infeccioso, se um bloqueio ósseo limitar a amplitude articular e, ainda, logo após uma fratura recente.”

 

8. Corpo alinhado, músculos relaxados e respiração correta: o tripé básico do bom alongamento.

Palavra de especialista: “Um bom alinhamento do corpo, a respiração coordenada com o exercício e o corpo extremamente relaxado são os requisitos essenciais para a prática correta. Além disso, é fundamental manter o alongamento por um período mínimo de 20 segundos, para ativar a capacidade plástica do músculo”.

 

9. É possível alongar bem o corpo sem utilizar nenhum tipo de acessório.

Palavra de especialista: “Podemos praticar utilizando diferentes posições do corpo, o próprio chão ou uma parede, simplesmente posicionando braços e pernas de maneira correta para realizar cada um dos exercícios”.

 

10. Os efeitos são sentidos a curto, médio e longo prazo.

Os efeitos de um bom alongamento é sentido na hora. Espreguiçar é um bom exemplo disso. Quando estamos muito tempo sentados em frente ao computador, basta uma boa espreguiçada para se sentir revigorado. Agora, se você tem dificuldade em encostar as mãos nos pés, isto não deve ser uma meta para hoje, nem amanhã. Somente a prática contínua e orientada lhe dará a flexibilidade objetivada.

Palavra da especialista: “O relaxamento pode ser sentido na primeira prática, a evolução do alongamento vai acontecer com o tempo como em outro tipo de exercício”.
 

A especialista

Amanda Hoffmam Melo é fisioterapeuta e faz parte da equipe de profissionais do Projeto Mulher. Com “Latu Senso” em neurologia pelo Núcleo de estudos de fisioterapia da FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas), é também especialista em Reeducação Postural Global (RPG), Iso Stretching e Alongamento consciente/ Ballness.

E-mail: amandahmelo@hotmail.com